terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Llanfairpwllgwyngyll


Nome oficial: Llanfairpwllgwyngyllgogerychwyrndrobwllllantysiliogogogoch
Cidade do: País de Gales, Reino Unido
População: 3.040
Idioma: galês, inglês

Sim, é verdade. Para quem achava que nome do vulcão islandês Eyjafjallajökull era impronunciável, eis um lugar no qual pronúncia é algo complicado (como pronunciar quatro letras 'L' juntas?). Llanfairpwllgwyngyllgogerychwyrndrobwllllantysiliogogogoch (chamarei daqui em diante de Llanfair) é uma cidadezinha na ilha de Anglesey, no País de Gales. O vilarejo possui o maior nome da Europa e um dos mais longos do mundo (sim, você leu certo, não é nem o maior do mundo!). O nome abreviado do local é Llanfairpwllgwyngyll. É também normalmente chamado de Llanfair PG ou Llanfairpwll.

Vamos tentar pronunciar? Ouça um nativo falando esse nome.


E o que quer dizer esse nome?
Llanfairpwllgwyngyllgogerychwyrndrobwllllantysiliogogogoch é uma palavra galesa que pode ser traduzida como "A Igreja de Santa Maria no Vale da Avelã Branca Perto de um Redemoinho da Corredeira e da Igreja de São Tysilio Perto da Caverna Vermelha". O nome foi dado através de uma jogada de publicidade na década de 1860 ao misturar os nomes Llanfairpwllgwyngyll ("A Igreja de Santa Maria no Vale da Avelã Branca), com o lugarejo próximo Llantysilio Gogogoch ("a igreja de São Tysilio da caverna vermelha"), e colocando o chwym drobwll ("redemoinho da corredeira") entre eles. Era o maior nome em um país de língua inglesa, mas foi desafiado por Llanfynydd (que mudou seu nome para algo ainda maior) e uma outra estação de trem também em Gales, mas nenhum dos dois ganhou reconhecimento oficial. O maior nome do mundo é de uma colina na Nova Zelândia, do idioma maori, com 85 letras: Taumatawhakatangihangakoauauotamateapokaiwhenuakitanatahu.


O que tem pra se fazer e como se chega lá?
Tirar uma foto na imensa placa da estação de trem, se ela couber no enquadramento da câmera. É o que basicamente os turistas fazem. Além do trem (que te deixa diretamente no grande cartão postal da cidade), pode-se chegar na cidade facilmente de carro, ela fica em uma ilha mas é conectada ao restante de Gales por duas pontes (uma delas na foto acima). É possível subir no Pilar da Marquesa de Anglesey, para ter uma vista do alto da região, e envie um postal: o nome inteiro da cidade está no carimbo do correio, e é o melhor souvenir para mandar a alguém. O maior aquário marinho de Gales fica aqui, o Anglesey Sea Zoo, recriando os habitats de fauna e flora da região de Anglesey e litoral norte de Gales. Existe uma loja de souvenirs ao lado da estação de trem.


Qual a história desse lugar?
Um vilarejo existia nesse local desde o neolítico, com agricultura de subsistência e a pesca sendo as ocupações mais comuns por muito tempo. A ilha Anglesey só podia ser alcançada de barco, e foi invadida e capturada pelos romanos, depois abandonada e mantida novamente até o final da Roma Britânica. Com a retirada das forças romanas, a região ficou sob controle do Reino de Gwynedd, um antigo reino medieval. Sob esse sistema feudal, os moradores trabalhavam em pequenas fazendas para o rei. A natureza rural do vilarejo indicava que a população era de aproximadamente 80 pessoas.


Entretanto, com a introdução das propriedades no século 16, grande parte das terras foi absorvida no Condado de Uxbridge, atualmente sob a jurisdição da Marquesa de Anglesey; os habitantes se tornaram fazendeiros inquilinos e a população cresceu muito, contabilizando 385 pessoas no censo de 1801. Em 1826, Anglesey foi ligada ao restante de Gales com a construção da ponte suspensa de Menai, e conectada a Londres em 1850 com a construção da ponte Britannia e da ferrovia North Wales Coast que liga Londres ao porto de Holyhead. O vilarejo se decentralizou, dividindo-se em Vilarejo Superior (Pentre Uchaf), onde ficavam as antigas casas e fazendas, e o mais novo Vilarejo Inferior (Pentre Isaf), construído ao redor da estação de trem, consistindo mais de locais comerciais. O vilarejo se tornou um centro de comércio, com a ferrovia trazendo trabalhadores e produtos do norte de Gales. A primeira reunião do Instituto das Mulheres aconteceu em Llanfairpwll em 1915 e o movimento (originário do Canadá) de lá se espalhou para o resto das ilhas britânicas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário