terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Cobh


Nome oficial: Cobh (ou an Cóbh)
Cidade da: Irlanda
População: 12.347
Idioma: irlandês e inglês

Cobh é uma pequena cidade portuária no condado de Cork, sudoeste da Irlanda. Na era de ouro das viagens em transatlânticos, a cidade era o primeiro e/ou último porto na Europa para os navios - claro que seu mais famoso visitante foi o Titanic, em 1912, que depois de parar em Cobh só pararia no fundo do oceano. Em consequência a isso, a cidade desempenhou um papel fundamental no capítulo da imigração irlandesa para a América.


Mas o Titanic não tinha aportado em Queenstown?
No início, a cidade era simplesmente conhecida como "the Cove of Cork" e começou sendo um pequeno vilarejo pesqueiro mas começou a crescer rapidamente quando os britânicos estabeleceram fortificações navais na região durante as Guerras Napoleônicas. Mais tarde, se tornou o maior porto de emigração do país, com mais de 1,5 milhão de emigrantes passando por seu porto em direção a uma nova vida, a maior parte deles indo para a América do Norte. Em 1849, a cidade foi renomeada como Queenstown por causa de uma visita da rainha Vitória ao local, mas em 1920, durante a guerra pela independência da Irlanda, a cidade adotou a versão em gaélico de "cove" e Cobh se tornou o nome da cidade.


Como se chega lá?
Cobh fica em uma ilha no porto de Cork, e é conectada por uma ponte a outra ilha (Fota) que, por sua vez, é conectada à ilha principal da Irlanda. Pode-se chegar em Cobh por trem, a única linha que sai de Cork e há também um ferry boat que sai de Kinsale, a 40km de distância. O barco leva automóveis mas cuidado pois existem poucas indicações e é possível se enganar: o outro barco vai para a França. Cobh é interligada ao sistema de estradas e ferrovias que levam até Dublin, capital da Irlanda. O aeroporto mais próximo é o de Cork e possui voos para vários países, principalmente com as companhias Aer Lingus e Ryanair.


E qual a história do Titanic por lá?
Cobh, como um dos principais portos transatlânticos, foi o ponto de partida de milhões de irlandeses que emigraram para a América do Norte entre 1848 e 1950. Em 11 de abril de 1912, a então Queenstown era o último porto do RMS Titanic antes de ele cruzar o Atlântico em sua malfadada viagem inaugural. O navio foi assistido pelo PS America e pelo PS Ireland, dois rebocadores antigos da White Star Line, assim bem como por várias outras pequenas embarcações que carregavam bagagens da primeira classe. 123 passageiros embarcaram no Titanic em Cobh, mas somente 44 sobreviveram ao naufrágio. Hoje o navio mais famoso do mundo é lembrado na cidade com um memorial.


E não foi só o Titanic.
Um dos navios mais famosos do mundo, de propriedade da Cunard, rival da White Star Line (que construiu o Titanic), é o Lusitania. Ele também esteve envolvido com Cobh em sua tragédia. O navio foi afundado por um U-Boat alemão bem próximo a Cobh. O navio estava na rota para Liverpool em 7 de maio de 1915. Quase 1.200 passageiros morreram e 700 foram resgatados. Os sobreviventes e vítimas foram trazidos para a cidade de Cobh e mais de cem deles estão hoje enterrados no antigo cemitério da igreja na cidade. O Memorial da Paz do Lusitania fica em uma praça da cidade.


O que tem pra se ver lá?
A paisagem é dominada pela Catedral de St. Colman, uma estrutura neo-gótica que possui uma vista bonita do porto; no The Queenstown Story, você poderá ver documentos sobre a emigração e história da cidade, incluindo o período da Grande Fome e, é claro, do Titanic; e por falar nisso, os Titanic Trail Tours duram até uma hora e meia e explicam a história do Titanic em Cobh, e o preço do passeio guiado inclui até uma pint de cerveja no pub; se quiser continuar a ver atrações turísticas fúnebres, vá ao Antigo Cemitério da Igreja, onde estão os túmulos coletivos das vítimas do Lusitania.

Nenhum comentário:

Postar um comentário