sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Bahrein


Nome oficial: مملكة البحرين (Reino do Bahrein)
Arquipélago independente no: Golfo Pérsico, Oriente Médio
População: 1.047.000
Idioma: árabe

O Reino do Bahrein é um arquipélago no Oriente Médio, localizado no Golfo Pérsico, envolto em uma parte do mar tendo de um lado a Arábia Saudita e, do outro, o Qatar. É considerado um oásis do liberalismo social - ou pelo menos são moderadamente amigáveis aos ocidentais - dentre os países muçulmanos da região. É um local popular entre os turistas por ser "genuinamente árabe" e não ter aplicação estrita da lei islâmica sobre a minoria não-muçulmana. Para exemplificar, bebidas alcoólicas são legais no Bahrein. Apesar de possuir uma economia baseada no petróleo, sua cultura transformou o país em uma meca de consumo, fato esse que ajudou o local a desenvolver uma classe média bem cosmopolita que não existe em outros países vizinhos, onde uma pequena minoria é milionária e as massas vivem a nível de subsistência.


O que é e como é Bahrein?
O Bahrein é o menor dos países independentes do Golfo Pérsico, e sempre andou na corda bamba no que diz respeito às relações diplomáticas com seus vizinhos. O país possui algumas reservas de petróleo, mas se estabeleceu como base de refinarias e também de bancos internacionais, ao mesmo tempo conseguindo ser uma monarquia social-liberal (pelo menos para os padrões do Golfo Pérsico). Sua economia depende muito de um pequeno número de sauditas interessados em entretenimento, não existente devido às estritas leis islâmicas do Reino da Arábia Saudita.


A capital do Bahrein é Manama, e possui 155 mil habitantes, sendo a maior cidade do país. As Ilhas Hawar, um destino turístico para os amantes de natureza, apesar de serem muito mais próximas do Qatar, fazem parte do Bahrein após uma longa disputa pela soberania das ilhas entre os dois países. O Bahrein possui clima tropical desértico e é famoso por suas praias. Os invernos no Bahrein são secos e as temperaturas de dia ficam em torno dos 21°C e em média 12°C à noite. A primavera e outono são bem agradáveis, com tempo seco e noites que refrescam até os 15°C após dias de 29°C ou 30°C. O verão é muito quente no Bahrein, com as temperaturas durante o dia variando entre os 35°C a 43°C, e as noites entre 23°C e 26°C.


E os conflitos que andaram ocorrendo?
O Bahrein participou da ação militar contra o Talibã em outubro de 2001, em sequência aos atentados terroristas nos Estados Unidos, colocando à disposição uma fragata no Mar da Arábia para operações de resgate e humanitárias. Em resultado a isso, em novembro daquele ano, o presidente americano George W. Bush designou o Bahrein como "um grande aliado fora da OTAN". O Bahrein se opôs à invasão do Iraque e ofereceu asilo a Saddam Hussein nos dias anteriores à invasão. As relações melhoraram com o vizinho Qatar após a disputa com as Ilhas Hawar ter sido resolvida na Corte Internacional de Justiça em Haia em 2001. Após a liberalização política do país, o Bahrein negociou um tratado de livre comércio com os Estados Unidos em 2004.


Inspirados pela Primavera Árabe que ocorria na região, grandes protestos começaram no Bahrein no início de 2011. O governo inicialmente permitiu que os protestos ocorressem após uma perseguição aos manifestantes. Um mês depois o governo pediu ajuda da Arábia Saudita e de outros países do Golfo, declarando estado de emergência por três meses. Desde então o governo começou uma perseguição à oposição, levando a milhares de prisões. Confrontos quase diários com as forças do governo e os manifestantes levaram a dezenas de mortes. Os protestos, algumas vezes liderados pelos partidos da oposição, ainda continuam.


Como chegar lá?
Cidadãos portugueses podem conseguir um visto por 14 dias na chegada ao Bahrein. Brasileiros necessitam de visto antecipado, necessitando de carta-convite primária feita pelo hotel ou pessoa que irá lhe hospedar no Bahrein. De posse desse documento e da solicitação antecipada, o visto é concedido no desembarque no Bahrein. Tenha o Certificado Internacional de Vacinação contra a febre amarela, realizado nos aeroportos internacionais do Brasil, gratuitamente. O Aeroporto Internacional do Bahrein fica em Murraraq, bem próximo à capital Manama. É a base principal da companhia aérea Gulf Air, possuindo excelentes voos de conexão para toda a região do Golfo Pérsico e Europa. O aeroporto possui boas opções de duty free para os que esperam por voos. Saindo o Brasil, a recomendação é voar com a Qatar Airways até Doha (Qatar) ou com a Emirates para Dubai (Emirados Árabes Unidos) e de lá fazer conexão para o Bahrein, um voo realmente curto. É proibido tirar fotos no interior do aeroporto.


É fácil andar por lá?
Não muito. De táxi, os taxímetros parecem estar sempre "quebrados", cobertos por algo, não estão no lugar ou simplesmente não existem, então nessa modalidade sempre é necessário combinar o preço antes da corrida. E prepare-se para os taxistas cobrando preços absurdos. Após um acordo feito em 2008, a maioria dos taxistas resolveu usar o taxímetro, mas é possível que você encontre um espertinho. Sempre que estiver viajando do/para o aeroporto, use os táxis com teto vermelho e branco ou os táxis "londrinos". Existe uma regra também de que, se o taxímetro não foi usado, nada pode ser cobrado. Se você insistir nisso e chamar a polícia, o taxista rapidamente vai fazer a cobrança do valor correto. Os ônibus públicos existem para várias localidades da ilha, mas entender o sistema é muito confuso para visitantes devido à falta de tabelas de horários e mapas. Alugar um carro é um bom sistema para se conhecer a ilha, mas carros alugados não podem cruzar a fronteira para a Arábia Saudita.


O que tem pra se ver lá?
Bahrein possui alguns fortes: o Qala'at al-Bahrain fica a uns dez minutos de carro de Manama, reformado e em boas condições. Ao lado fica um museu que mostra os vários períodos islâmicos na ilha. Em Muharraq existem dois fortes, um deles é o Arad, do século 16, construído pelos árabes e conquistado pelos portugueses em 1559. Bahrein possui muitos museus, basicamente sobre a história e cultura islâmica do país. As praias do Bahrein possuem geralmente águas claras e bem calmas, as temperaturas são sempre altas e até mesmo no inverno é possível frequentar as areias do Golfo. A Árvore da Vida é especial por estar sozinha no meio do deserto em meio a poços de petróleo, só sendo possível chegar lá de carro. Existem vários sítios arqueológicos da Pré-História no Bahrein, incluindo o maior cemitério pré-histórico do mundo.


Qual o custo de vida pra um turista lá?
A moeda do Bahrein é o dinar, dividido em 1.000 fils. O dinar é uma das moedas mais fortes do mundo e a taxa de câmbio frente ao real brasileiro de hoje era de 1 dinar = R$ 5,41. Assim como a maioria dos países do Golfo Pérsico, o Bahrein não é um lugar barato. O custo vem aumentando, e um jantarzinho sai por uns R$ 25 e o aluguel de um automóvel sairá por entre R$ 60 a R$ 120 ao dia. Pode parecer bom, mas o problema é com a hospedagem. Um hotel "simples" tem diárias de R$ 550. Não viaje pelo Bahrein durante o GP de Fórmula 1, pois os preços quadriplicam. Um quarto no bom Gulf Hotel nesse período pode sair mais de R$ 1.600 a noite.


Como é o trabalho lá?
A maior parte da população do Bahrein é estrangeira (em torno de 62% do total). Uma minoria dos estrangeiros trabalha no setor financeiro, mas a maioria deles são trabalhadores braçais, policiais, motoristas e artesãos de classe social inferior com salários muito ruins. As condições de trabalho para essas pessoas são péssimas e existem frequentes acusações de "escravidão moderna" no país. Vários subsídios que eram pagos aos estrangeiros no passado hoje não existem mais, como moradia, planos de saúde, voos para casa uma vez por ano etc. O grande problema dos estrangeiros é a dívida. A economia do Bahrain é estruturada de tal forma a encorajar que os estrangeiros vivam no limite de sua renda mensal, sendo quase impossível juntar algum dinheiro. Existem processos na justiça contra estrangeiros que resultam em uma proibição mundial de viajar em questão de minutos se não pagarem suas dívidas. Dessa forma, o contrato de trabalho é cancelado e eles não podem pagar as dívidas ainda mais. Existem relatos de estrangeiros que ficaram "presos" no Bahrein por causa desse dilema e vários morreram no país sem conseguirem sair para fazerem tratamento médico, pois não conseguiram também ter acesso ao sistema de saúde do Bahrein.


O que um estrangeiro deve observar nos costumes?
O Bahrein é uma nação que recebe bem o turista mas é obrigatório mostrar respeito e cortesia em referência às práticas culturais e religião deles em todos os momentos. Quando estiver andando em locais abertos onde existem outros árabes, é recomendável usar calças longas ou bermuda, e mulheres nunca devem usar um vestido que deixe qualquer coisa transparente ou à mostra. Entretanto, em clubes de praia e hotéis, trajes de banho, biquínis e bermudas são tranquilos de serem usados. Nunca mostre sinais de afeto a um membro do sexo oposto em público (muito menos do mesmo sexo!). Pessoas foram presas por se beijarem em público e isso não é tolerado de forma alguma na sociedade do Bahrein. Sempre evite qualquer tipo de confronto e nunca se envolva em discussões, especialmente com um nativo.

Um comentário: