segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Åland


Nome oficial: Åland ou Avhenanmaa
Arquipélago da: Finlândia
População: 28.355
Idioma: sueco

Åland é uma região autônoma no Mar Báltico, e se consiste em uma ilha principal e um arquipélago no seu entorno. Legalmente, faz parte da Finlândia, mas na prática as ilhas têm sua própria administração e os hábitos de vida, mentalidade e tudo o mais são suecos. Åland possui bandeira própria, com a tradicional cruz escandinava.


Mas o que é a "autonomia"? 
O status de autonomia das ilhas foi afirmado em uma decisão feita pela Liga das Nações em 1921, logo após a chamada "crise de Åland", quando os habitantes do arquipélago queriam a autodeterminação mas a Finlândia se recusava a concedê-los a independência. Porém, no final, foi assegurado a Åland o direito de manter sua própria cultura e costumes, e a Finlândia não iria impor seu modo de vida ou dominação cultural ao pequeno arquipélago. Em suma, poderiam continuar sendo "suecos".


No final das contas, como eles se governam? 
Algumas leis e tratados garantem a Åland sua autonomia da Finlândia que, entretanto, tem a soberania final sobre o arquipélago. Åland é uma região desmilitarizada, ou seja, não possui forças armadas. O Governo de Åland (Landskapsregering) responde ao Parlamento de Åland (Lagting), de acordo com os princípios do parlamentarismo. Åland possui sua própria bandeira (foto acima), e emite seus próprios selos postais desde 1984, possui sua própria polícia, e faz parte do Conselho Nórdico - união de nações composta pelos cinco países nórdicos independentes (Dinamarca, Islândia, Noruega, Suécia e Finlândia), além de três membros associados (Groenlândia, Ilhas Faroe e Åland) e também três estados observadores (Estônia, Letônia e Lituânia).


Além disso, Åland possui desde 2005 sua própria companhia aérea, a Air Åland, que possui voos servindo a principal cidade do arquipélago Mariehamn, indo para Helsinque (Finlândia) e Estocolmo (Suécia). Em 2012, as operações da companhia passaram a ser feitas pela sueca NextJet. Como já dito antes, as ilhas são desmilitarizadas, e a população é isenta de prestar o serviço militar. Åland tem o direito garantido de representação no parlamento finlandês, para o qual eles elegem um representante. Nas ilhas eles possuem um sistema partidário diferente da Finlândia também. O ensino dos filhos em casa, conhecido como homeschooling, foi banido pelo governo sueco em 2011, mas é permitido pelo governo finlandês. Em consequência a isso e também pelo fato de sua proximidade com a Suécia e pelo povo falar sueco, muitas famílias suecas se mudaram para o arquipélago de modo que seus filhos pudessem continuar se beneficiando do sistema de homeschooling.


Do que vivem as pessoas lá?
A economia de Åland é completamente dominada pelo transporte comercial de cargas, comércio e turismo. O movimento de cargas corresponde a 40% da economia, com várias empresas de carga internacionais operando (se não de propriedade) em Åland. A maior parte das outras empresas que não lidam com cargas é pequena, geralmente com menos de dez empregados. A agricultura e pesca também são importantes, em conjunção com a indústria de alimentos. Existem também algumas poucas empresas de tecnologia de ponta, mas que contribuem imensamente para a economia. A produção de energia eólica cresce rapidamente, sendo que, ao final de 2011, esse formato de produção elétrica respondia por 31,48% do total produzido em Åland. A moeda oficial é o euro, mas a coroa sueca (krona) circula livremente por lá.


E nessa confusão, que língua eles falam?
Em Åland se fala sueco... é o que se diz. Mas a Finlândia sustenta que eles são bilíngues. Apesar de o finlandês ser uma disciplina opcional nas escolas, a maioria dos habitantes de Åland escolhe não estudar o idioma. Muitas placas podem ser vistas escritas em finlandês e sueco (e até mesmo em inglês). E para que você saiba, a comunicação entre os finlandeses que não falam sueco e com os habitantes de Åland é feita em inglês, que é amplamente falado no arquipélago, inclusive por muitos idosos, então se prenda no inglês caso você não entenda nada de sueco ou outra língua escandinava (lembrando que o finlandês não é uma língua nórdica ou escandinava).


Como chegar lá?
Existem muitas conexões de ferryboat entre Åland e a Suécia ou Finlândia. Especialmente por questões fiscais, os barcos que fazem a rota de Helsinque para Estocolmo todos param em Mariehamn (Åland), e esse é o modo mais fácil e mais barato de se chegar lá (apesar de alguns horários de chegadas serem bem inconvenientes, no meio da noite). Como já mencionado anteriormente, Mariehamn possui um pequeno aeroporto com voos para a Suécia e Finlândia. De Helsinque, o voo dura menos de uma hora e de Estocolmo, ainda menos - meia hora.


O que tem para se ver lá?
Alguns locais turísticos estão abertos somente durante o final da primavera e durante o verão. Em Åland você pode ver o Kastelholm, um castelo que hoje parcialmente está em ruínas, mas foi fundado na década de 1380 e casa de muitos reis suecos que comandavam o reino conjunto da Suécia e Finlândia de lá; o museu a céu aberto Jan Karlsgarden, muito próximo ao castelo, possui várias construções tradicionais de Åland trazidas de outras partes do arquipélago; a fortaleza de Bormarsund, construída pelos russos no século 19, foi arruinada durante a Guerra da Crimeia, atacada por ingleses e franceses. Do outro lado do canal há um museu com artefatos da fortaleza, ao lado da ponte Prästö; passeios de bicicleta são muito populares em Åland e as ilhas são um local muito agradável para a prática do ciclismo, e parte pois grande parte dos locais é bem plano; andar de carro é bem simples, as estradas são excelentes, mas o melhor é fazer uma reserva de automóvel antes de chegar lá, em Estocolmo ou Helsinque; e andar de ferryboat entre as ilhas é um passeio inesquecível. Entretanto, viagens entre um porto e outro só podem ser feitas se você passar ao menos uma noite no destino.


O que comprar lá?
Fazer compras em Åland geralmente é bem caro. A maioria dos produtos tem que ser importada, e muitas vezes eles mesmos têm problemas de reposição de estoques. Os preços estão entre os mais altos da União Europeia, em torno de 10% a 50% mais altos que em Estocolmo ou Helsinque, por exemplo. Os preços em alguns mercadinhos podem ser ainda mais altos. No distrito marítimo de Mariehamn, há uma loja com uma boa seleção de artesanatos, incluindo trabalhos em tecido e vidro, todos feitos em Åland. Além disso, o arquipélago possui serviço postal e selos exclusivos, sendo estes um souvenir bem barato - os correios podem ser encontrados em Mariehamn e nos outros principais vilarejos. Em geral, é um tanto quanto difícil comprar souvenirs em Åland. O arquipélago não é muito divulgado para turistas de outros países que não os vizinhos e há somente uns poucos itens típicos como chaveiros, cartões postais e canecas. Algumas lojas ao longo de Torggatan, no centro de Mariehamn, possuem esse tipo de souvenir, assim bem como museus e alguns dos mercados maiores. Fica também a dica da cerveja local e os licores de maçã.

4 comentários:

  1. Gosto muito do seu trabalho no blog! Ganhou um fã! O que você faz para conhecer tantos lugares assim? Você trabalha com turismo ou algo do tipo? Você viaja para todos eles!? Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Matheus!
      Muito obrigado pelas palavras de elogio! E sim, trabalho com turismo, sou proprietário da agência de viagens Islândia Brasil, especializada em turismo de brasileiros na Islândia e Svalbard. Passe no site para dar uma conferida, o endereço é www.islandiabrasil.com.br. Abraço e qualquer coisa que tiver dúvida ou comentar, fique à vontade para escrever!

      Excluir
  2. Você escreve muito melhor do que vários amigos meus jornalistas como eu. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Antonio!
      Agradeço muito pelos seus elogios, ainda mais vindo de alguém do jornalismo! Obrigado pelo prestígio em ler o blog!

      Excluir